A importância de reter clientes durante a pandemia

A importância de reter clientes durante a pandemia

Um dos grandes desafios das empresas, no contexto atual, é a angariação de novos clientes. E percebe-se porquê. Muitas encontram-se ainda encerradas, outras nem voltarão a abrir. Os investimentos são agora mais reduzidos, e os empresários estão à espera para ver o que vai acontecer nos próximos meses, pois a pandemia pode abrandar ou agravar-se a qualquer momento. E, neste panorama de incertezas, as empresas terão de recorrer a quem sempre os ajudou: os atuais clientes. Se antes de o vírus “atacar” indiretamente a economia já era fundamental ter uma estratégia para reter clientes, agora é ainda mais.

 

Marcar presença

Uma das primeiras ações a tomar junto dos clientes é informá-los que a empresa continua a sua atividade. Muitas que fecharam temporariamente e não informaram os seus clientes, vão perder a grande maioria, pois quando voltarem ao ativo, já aqueles procuraram a concorrência para satisfazer as suas necessidades.

Por outro lado, é fundamental informar em que moldes é que a empresa está a funcionar: se mantém atendimento presencial, canais de comunicação disponíveis, disponibilidade de produtos/serviços, horário de atendimento, medidas tomadas para receber os clientes, entre outras informações pertinentes.

 

Sentir as necessidades dos clientes

Nunca o contacto personalizado com o cliente foi tão importante. Para quem está no Business to Business, as empresas nunca podem esquecer que são a mesma face de uma moeda, ou seja, a crise é para os dois. Assim, contactar com os clientes, sentir quais as suas principais dificuldades, tranquilizá-los, demonstrando que existe um parceiro disposto a ajudar, irá fortalecer a ligação e a fidelização. Ao mesmo tempo, este contacto pode servir para saber como os seus próprios clientes se estão a organizar e tirar ilações que poderão ser utilizadas internamente.

A informação recolhida junto da carteira de clientes vai também permitir o ajuste de toda a estratégia delineada para 2020, podendo colocar em ação outras mais adequadas ao contexto.

 

Vertente financeira, o que fazer?

No panorama atual, esta é talvez a questão mais sensível no relacionamento com o cliente. Se a empresa que vende está em dificuldade, a que compra provavelmente também estará. Tal significa que as condições de pagamento poderão ter de ser ajustadas. Ser inflexível nas condições, só porque a empresa que deseja receber está a sofrer com problemas de tesouraria, pode afetar a fidelização do cliente, pois do outro lado o problema pode ser idêntico. O ideal será, cliente a cliente, chegar a um acordo para as condições de pagamento, onde as duas partes cedam e cheguem a um compromisso que beneficie ambos. O cliente não esquecerá esta situação e saberá que poderá contar sempre com aquela empresa, não como um simples fornecedor, mas como um parceiro para os seus negócios.

 

A verdade acima de tudo

Prazos de entrega, disponibilidade de produtos e qualidade. Estas são três áreas onde as empresas devem ser claras com os seus clientes. Se não existir a possibilidade de manter as condições que existiam pré-pandemia, contacte-os e informe-os sobre as novas condições. Tal vai certamente aumentar a credibilidade da empresa e fortalecer relações. Omitir ou mesmo prestar informações falsas é sinónimo de perder credibilidade, bem como os próprios clientes.

Apesar do cenário menos favorável que maioria das empresas está a viver, este pode também ser o tempo de reformular a forma como se relaciona com os clientes e até mesmo fortalecer relações.

/ Empresas, Informativo

Comentários

Sem Comentários.

Deixar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *