Conteúdo pago ou orgânico, serão complementares?

belo-digital-blog-publicidade-paga-organica

Conteúdo pago ou orgânico, serão complementares?

Esta é uma das perguntas de um milhão de dólares na área do Marketing Digital. Quando as empresas mergulham nas águas agitadas da promoção online, questionam sempre se vale a pena investir dinheiro em publicidade online ou se deixam o tempo e as pesquisas orgânicas fazer esse trabalho. Uma realidade é certa, atualmente, qualquer empresa tem de ter presença online, caso contrário será facilmente esquecida, em detrimento da concorrência que tenha forte presença na internet.

Hoje, qualquer plataforma ou website visitado “bombardeia” os utilizadores com publicidade, maior parte dela baseada nos hábitos de pesquisa dos utilizadores e em todo o seu comportamento online. Seja no Google, no Facebook ou em qualquer site que tenha publicidade, os anúncios que vão surgindo parece que sabem que os utilizadores necessitam mesmo daquele produto ou serviço. Parece magia, mas não é. É a pegada digital do utilizador a ser usada para fazer publicidade direcionada. E os investimentos a nível mundial continuam a crescer. Segundo a eMarketeer, em 2021, espera-se um investimento total de publicidade online de mais de 435 mil milhões dólares! Mas será a mais eficaz?

Pagar para aparecer

Esta pode ser a melhor forma de descrever a publicidade online. Seja no Google, Facebook, Instagram ou noutras plataformas, investir em anúncios significa aparecer nos lugares cimeiros das pesquisas e ao público-alvo pretendido. No entanto, é uma realidade ilusória, pois este relacionamento perfeito de promoção da empresa junto do público que lhe interessa só acontece enquanto se paga. E o problema é quando se deixa de pagar: se o terreno para a pesquisa orgânica não tiver sido preparado, as empresas desaparecem nos resultados de pesquisa. Caso a concorrência tenha investido nos dois tipos de publicidade, ou mesmo só numa estratégia de marketing de conteúdo e de SEO (Search Engine Optimization) está agora na frente, pois garantiu a sua presença nas pesquisas orgânicas.

Tudo depende da estratégia que a empresa está a delinear, produto ou serviço que está a promover, do objetivo que pretende para determinada campanha de marketing. Falar em Google Adwords ou em Facebook Ads, só para falar nas duas plataformas onde se investe mais em publicidade, significa resultados imediatos, públicos-alvo bem definidos, estruturação temporal e análise de resultados.

Seduzir para comprar

Ao contrário do conteúdo pago, que tem pouco de romantismo na relação cliente-empresa, o conteúdo orgânico é todo ele um percurso de sedução, que leva o potencial cliente a um casamento com a empresa que lhe quer vender algo. E este casamento é consumado quando a compra é efetuada. Este processo, mais conhecido por marketing de conteúdo, começa numa definição do público-alvo que se pretende atingir e, posteriormente, através de várias ferramentas, cria uma necessidade no utilizador, levando-o num percurso em que o objetivo final é sempre uma compra.

Aqui não existe uma publicidade intrusiva. Todo o conteúdo orgânico, em forma de artigos de blogue, landing pages, email marketing, vídeos, SMS marketing, entre outras ferramentas, foram opções tomadas pelo utilizador para aceder aos conteúdos e saber mais e mais sobre o produto ou serviço, até sentir a necessidade de comprar.

Ao mesmo tempo, esta estratégia confere uma maior credibilidade à empresa, porque surgir nos lugares cimeiros das pesquisas orgânicas significa que a empresa produz conteúdos de qualidade, fez um esforço para liderar as pesquisas, investe na relação com o cliente de forma menos intrusiva.

Apesar de este ser o processo mais indicado para as empresas investirem, também oferece pontos menos positivos, como o tempo que demora a chegar ao topo das pesquisas.

O melhor dos dois mundos

Resumindo, qual das duas estratégias utilizar? A resposta é um misto de ambas.

Se a estratégia passa por:
– Testar um produto ou serviço;
– Se é um produto de compra impulsiva;
– Se é um negócio novo e com pouca expressão online;
– A estratégia SEO ainda não está consolidada;
Então o conteúdo pago pode ser uma excelente estratégia, de forma pontual.

Já o conteúdo orgânico deve ser constante. Deve ser iniciado sempre que uma empresa aposta na presença online. Construir passo a passo, através de uma estratégia delineada, a forma de subir aos lugares cimeiros das pesquisas orgânicas e, depois, manter esse posicionamento, recorrendo sempre a conteúdo relevante e atual, tendo em conta as melhores práticas de SEO.

Se pretende ter uma estratégia de presença online, utilizando conteúdo pago e orgânico, a Belo Digital pode ajudar. Contacte-nos!

Comentários

Sem Comentários.

Deixar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *